sábado, 23 de abril de 2011

URINOTERAPIA - A TERAPIA DO XIXI


Os costume de usar a urina como meio de tratamento existe no mundo há muito tempo. O veda hindu chamado SHIVAMBUKALPA (5.000 aC) dedica 107 capítulos à Urinoterapia. Entre os budistas da Ásia sempre houve a prática da Urinoterapia. No Japão, um mestre do budismo chamado IPPEN criou uma seita com mais de um milhão de crentes. Seu sucesso estava nos fundamentos da seita baseada na Urinoterapia.
Os monges tibetanos tem a tradição e costumes de tomar sua própria urina e vivem até 150 anos de idade.

No Golfo Pérsico os odontólogos árabes usavam urina para tratar cáries e problemas das gengivas como antibióticos e analgésico. Na América Central o uso da urina é comum. Em El Salvador o costume é muito difundido nas zonas rurais. Na Nicarágua os curandeiros recomendavam a seus pacientes o uso da urina para o combate de diversas enfermidades.

Beber a própria urina em prol da saúde. Essa é a prática usada pelos adeptos da urinoterapia, também chamada de terapia real, como forma de prevenção, cura de doenças e busca de melhor qualidade de vida. O tratamento consiste na ingestão de xixi ou em sua aplicação na pele por meio de compressas, fricção ou banhos de imersão.

- Ela é segura, não oferece riscos ou efeitos colaterais negativos e seu efeito é rápido - assegura Alexandre Pimentel, consultor em alimentação alternativa e pesquisador de terapias complementares, adepto da pratica há 20 anos.
Métodos da Urinoterapia:
Urinoterapia é uma medicina natural, universal, e revolucionária.

1 É segura, sem nenhum risco e de efeito rápido;
2 Aplicável para todas as idades, desde recém nascidos, mulheres grávidas até anciãos. Para a cura de doenças é quase “onipotente”. Desde reumatismo e doenças crônicas até câncer, diabetes e outras doenças “incuráveis”;
3 Muito econômica, até que se morra, todo o mundo tem seu próprio recurso, inesgotável;
4 Muito boa, com ela, elimina-se o cansaço e a impotência sexual;
5 Excelente como cosmético humano. Com ela se rejuvenesce todos os órgãos, tirando as rugas, manchas e espinhas do rosto e da pele;

Muitos relatos levam a crer que a primeira urina excretada após uma noite de sono é a ideal para a ingestão, visto que carregada de hormônios benéficos para o organismo e para o cérebro, são benéficos para o equilíbrio do cérebro e da memória.


Relatos de ex-combatentes da Segunda Guerra Mundial apontam para o poder cicatrizante da urina, isto se dá porque há grande concentração de cortisona, o que a torna antisséptica, bactericida e cicatrizante, sendo excelente também para tratamento de queimaduras.

Os japoneses e indianos já conhecem a prática da urinoterapia há milênios, sendo que os primeiros a utilizam inclusive como cosmético, rejuvenescendo a pele com a aplicação de urina.

A maior eficácia da terapia depende também da alimentação, que requer ingestão de verduras, legumes e frutas, todos crus, e a ingestão de muita água.
A urina é um medicamento natural que nosso laboratório biológico inteligentemente produz, capaz de reequilibrar o organismo, estimulando suas funções de eliminação e defesa e devolvendo-lhe a vitalidade perdida.


Muitas substâncias empregadas em tratamentos são extraídas da urina: a alantoína, que ajuda na cicatrização de feridas e é ótimo anti-rugas; as globulinas, em especial as imunoglobulinas, que são anticorpos; a uréia, responsável pela capacidade bactericida da urina e pela ação inibidora do bacilo da tuberculose; a uroquinase, enzima vasodilatadora, que ajuda a evitar tromboses; o 3-metilglioxal, que destrói células cancerosas.

Quando o corpo está intoxicado, os rins não conseguem trabalhar com eficiência e deixam ir embora muitas substâncias necessárias. Ao se praticar a Urinoterapia, esses elementos vitais são repostos. Beber a própria urina, portanto, não é arriscado como muitos acreditam. Na verdade, a Urinoterapia não tem contra-indicações, nem mesmo se a pessoa está com infecção urinaria. A urina não é veneno essa idéia é um equívoco de sociedades industrializadas que perderam contato com a sabedoria da natureza.















"Bebe a água da tua cisterna, a água que jorra do teu poço.

Não derrames pelas ruas teu manancial, nem seus ribeirinhos pelas praças.
Seja para ti somente, sem reparti-lo com estrangeiros.
Bendita seja a tua fonte..."

(Provérbios 5,15-19)

Um comentário:

  1. muito boa esta publicação e em nada contradiz as demais que já pesquisei.Pode constatar a eficácia da urina,quando estive doente e hoje comigo não existe remédos de farmácias.Eu tenho o meu próprio e sou feliz com ele.

    ResponderExcluir